Por que ler Ninguém Enriquece por Acaso?

Seus livros e pesquisas são fenomenais. É o que o mundo precisa!
Carlos Eduardo Bier
Gerente de TI
Curitiba – PR
 
Tanto Ninguém Enriquece por Acaso, quanto O óbvio que Ignoramos, tem me ajudado muito em consultorias e palestras…
Emerson Pádua
Consultor e Palestrante
Araraquara – SP
 
Simplesmente mudou completamente a minha vida.
Catarina Fürst
Jornalista e proprietária da Uweba! Comunicação.
Belo Horizonte – MG
 
O livro é muito bom. Dá-nos a certeza de que todos nós podemos ter uma vida próspera, basta segurar o “leme” da nossa embarcação – a vida-, e direcioná-la para o nosso propósito. 
Felipe Ramos Emmendorfer 
Empresário
 Porto Alegre – RS
 
Esse é um dos melhores livros que já li sobre como fazer seu próprio caminho de sucesso. Indico também O Óbvio que Ignoramos. Ninguém pode passar por esta vida sem ler estas duas obras.
Paulo Antônio Pires Borges
Advogado e empresário
Porto Alegre – RS
 
Realmente devo dizer que depois dessa leitura nunca mais serei a mesma pessoa.
Aline Lucia Amaral Senger
Psicóloga e Personal Coach
Itajaí – SC
 
Excelente livro.
 Leonardo Werlang
Advogado
Santa Rosa – RS
 
 “Acabei de ler o seu novo livro: Ninguém Enriquece por Acaso. Comecei a lê-lo no sábado à noite e terminei agora. Fantástico. Não conseguia parar de ler. A leitura fluía. Agora vou estudá-lo criteriosamente.
O Óbvio que Ignoramos foi um marco em minha vida. Foi o livro que me despertou para a busca do meu talento. Só que não conseguia descobrir meu talento, nem mesmo se tenho um talento. Ninguém Enriquece por Acaso, para mim é o manual de instrução de descoberta do talento. Por outras palavras, é o guia prático de descoberta do sentido para a vida. É claro e objetivamente didático.
Em março vou fazer 63 anos e acredite, faço planos para os 100 anos de vida. Ainda tenho muito que fazer. Antes de ler o Óbvio que Ignoramos, eu não tinha rumo. Agora tenho. É descobrir meu talento, o que me dá paixão fazer e concretizá-lo. Espero um dia me encontrar com você pessoalmente e lhe contar minha história após haver lido e estudado seus livros.
 Marcos Medeiros
Advogado - 
São Paulo – SP
 
Recomendo.
Mateus Fázzeri
Aparecida – SP
 
 
 
 
 
 

Tudo que você precisa saber sobre o livro NINGUÉM ENRIQUECE POR ACASO antes de comprá-lo

NESTE LIVRO VOCÊ VAI:

 1. Compreender como você se tornou a pessoa que é;

 2. Descobrir por que algumas pessoas desenvolvem suas riquezas e outras não;

3. Aprender o que você pode fazer para criar um contexto que deflagre o que há de melhor em você e nas pessoas que você ama.

 A IDEIA

  Poucas coisas na vida causam mais estresse do que a falta de dinheiro. Da mesma forma, nenhum sentimento é tão universal quanto o desejo de obter bastante dinheiro. No entanto, poucas pessoas conseguem adquirir estabilidade financeira ao longo da vida. Você já se perguntou por que ficar rico é tão difícil? Qual é a verdadeira origem da riqueza? Quais são as causas que elevam alguns ao topo e que mantêm a grande maioria na base?

 Em Ninguém Enriquece por Acaso elaboro uma compreensão nova para essa questão. Desafiando a crença de que pessoas ricas são privilegiadas pelo acaso, eu mostro que riqueza sempre é o resultado do desenvolvimento de alguma genialidade. Ao ler o livro, você verá que pessoas que atingem a riqueza, são pessoas comuns que, em certo momento da vida, descobrem sua genialidade e passam a desenvolvê-la, elevando-se a patamares que poucos alcançam.

 Vou mostrar que essa genialidade quase sempre começa com uma simples ideia. Mas para desenvolver a genialidade é preciso mais do que uma ideia. Essa ideia precisa ser germinada dentro de um contexto específico. E esse contexto pode ser criado.

 A INVESTIGAÇÃO

 Para defender minha tese, vou levar você até a Califórnia para mostrar como Steven Spielberg, considerado o maior diretor de cinema de todos os tempos, começou sua carreira fingindo ser um empregado na Universal Studios, para mostrar que pessoas geniais não são favorecidas por oportunidades ocultas, mas, pelo contrário, elas buscam seu espaço. Apresentarei a você Charlie Ayers, o cozinheiro contratado pelo Google para cuidar do refeitório, que impôs um ambiente que pode ser considerado responsável por parte do grande sucesso da empresa.

 Vamos até Florença, na Itália, para descobrir os fatores que propiciaram a genialidade de Michelangelo, Da Vinci, Boticelli e Giotto e ver o que podemos aprender com eles. No laboratório da Apple, vamos investigar os verdadeiros segredos por detrás do tremendo sucesso de Steve Jobs.

 Também vamos analisar os detalhes do contexto que deu origem ao impressionante sucesso do Facebook, para mostrar que a genialidade não está imune a erros e fracassos, mas que, ao contrário, eles são necessários para o crescimento. E também como Masaru Ibuka, um engenheiro sem recursos financeiros, visualizou o que mais tarde se tornaria a Sony; e a corajosa atitude de um operário de uma indústria de calçados que queria ser músico, largou o emprego, trancou-se no apartamento para praticar e, oito anos depois, seu primeiro álbum vendeu meio milhão de cópias.

 Para entender como vencedores definem seu propósito, analisaremos a carreira do ciclista Lance Armstrong, que após quase morrer de câncer aos 25 anos, venceu sete vezes consecutivas o Tour da França, uma das competições mais rigorosas do esporte mundial. Ainda apresento como Anatoly Sharansky venceu Garry Kasparov, o maior jogador de xadrez de todos os tempos, depois de praticar xadrez na sua imaginação durante os oito anos em que esteve numa prisão na Rússia.

 Pretendo conduzir você aos bastidores que deram origem à Azul, a companhia capaz de revolucionar o transporte aéreo brasileiro, para que entenda a importância do sentido por detrás de cada empreendimento de sucesso.

 Através da análise de exemplos práticos como esses, pretendo desmistificar as causas que levam algumas pessoas a desenvolver a sua genialidade e porque outras não conseguem, e abordar com clareza os caminhos que permitem a qualquer pessoa despertar sua própria genialidade. Apresentarei três conceitos revolucionários: a inteligência prática, a ideia central que temos sobre nós mesmos e o poder da auto-sugestão, para que você veja como é possível criar uma atitude mental favorável para o sucesso. Também quero mostrar como a percepção que temos sobre o passado molda nossos resultados no presente e no futuro, e como pessoas que desenvolvem sua genialidade se libertam desse tipo de condicionamento.

 O objetivo de tudo isso é responder a três questões que estão no cerne da essência daquilo que nos faz humanos: como nos tornamos o que somos? Por que algumas pessoas desenvolvem suas riquezas e outras não? E o que podemos fazer para criar um contexto que deflagre o que há de melhor em nós?

A JORNADA

 Preparado? O que proponho aqui é uma grande viagem, profunda, mas absolutamente capaz de ser realizada e que trará resultados imediatos à sua vida, à suas relações e às escolhas que fará a partir de agora.

ENTREVISTA: REVISTA NEWS

 DESENVOLVA SUA GENIALIDADE

Em seu mais novo livro, Jacob Pétry convida o leitor a explorar o melhor de si

Steven Spielberg, Charlie Ayres, Michelangelo, Boticelli, Steve Jobs. Masaru Ibuka, Lance Armstrong, Anatoly Sharansky são alguns nomes citados pelo autor do livro Ninguém Enriquece por Acaso, cujas trajetórias são marcadas pelo sucesso. nenhum sentimento é mais universal do que o desejo de ficar rico. mesmo assim, pouquíssimas pessoas conseguem segurança financeira ao longo da vida. Por que ficar rico é tão difícil? Nesse livro, o autor nos mostra que na nossa vida, em termos de resultados práticos, não existe o acaso. As evidências que ele apresenta não deixam dúvidas: sucesso sempre é  mérito pessoal. E ele depende de dois fatores: nossa aptidão e nossa atitude.

Filósofo e jornalista, Jacob Pétry é autor de inúmeros livros, entre eles “O Óbvio que Ignoramos”. O escritor brasileiro, naturalizado nos Estados Unidos, passou a maior parte dos últimos cinco anos recluso na biblioteca pública de Nova York. Durante esse tempo, pesquisou as origens da criatividade e a relação existente entre inteligência, riqueza, sucesso e felicidade. “Ninguém Enriquece por Acaso é seu último livro lançado e é sobre ele que o autor fala em entrevista a Revista News.

REVISTA NEWS: Quando e por que decidiu começar a escrever livros?
Foi amor a primeira vista. Assim que aprendi a ler, não consegui parar mais. Morávamos na roça, no meio do nada. Havia alguns livros em casa, herança dos meus irmãos mais velhos. Lia um por um, até o dia em que minha mãe, achando que se continuasse lendo desse jeito eu enlouqueceria, queimou todos. Mas nada me impedia de pegá-los na biblioteca da escola. Lá, fiz amizade com Marcelo Backes, que também é escritor. Foi a influência que eu precisava. Passávamos o tempo lendo e falando sobre autores e livros. Escrever tornou-se uma consequência natural.

REVISTA NEWS: Sobre o que fala o livro “Ninguém enriquece por acaso”?
      Quem de vocês acha que não tem mais talento, inteligência, capacidade e criatividade do que está usando em seu trabalho nesse momento? Quem acha que não tem um potencial maior do que aquele que apresentou até agora? E por que não o está usando? No livro, mostro o que nos impede de explorar nosso potencial ao máximo e como podemos explorá-lo até seu limite.

REVISTA NEWS: Em cima de quais pessoas ou quais histórias você se baseou para escrever esse seu último livro? Por quê?
São inúmeras. Os fundadores do Google, do Facebook, da Apple, da Azul Linhas Aéreas, do Walmart, celebridades como Steven Spielberg e Jéssica Simpson, gênios como Miguelangelo e Van Gogh, entre outros. Acho que perdemos muito tempo idolatrando essas pessoas ao invés de analisar e estudar os princípios que elas usaram para desenvolver seu potencial e aplicá-lo na nossa vida. É isso que faço no livro. Mas não as uso como um exemplo numérico de sucesso, ou um patamar que deveria ser alcançado por todos. O sucesso de uma pessoa não se mede contra o sucesso de outra, mas contra a sua capacidade individual.

REVISTA NEWS: Você se considera uma pessoa realizada profissionalmente? E pessoalmente?
              A realização vem do nível de satisfação que obtemos daquilo que estamos fazendo, da forma como usamos nosso potencial para dar nossa contribuição ao mundo. Eu amo o que faço e sou feliz com o que sou e com o que tenho agora. Mas precisamos melhorar cada dia. Tenho muito que fazer ainda. A busca pela realização só termina com o fim da vida.

REVISTA NEWS: Quem você apontaria como uma pessoa bem sucedida? Ou que tenha uma história de vida exemplar?
               Conheço várias. Uma delas é a Gisele Bündchen. Devido a minha proximidade com o pai dela, tive oportunidade de acompanhar o desenvolvimento inicial da carreira dela. É incrível como ela consegue manter um caráter impecável e ser um exemplo de integridade num campo profissional minado por futilidades e vaidades como o mundo fashion.

REVISTA NEWS: Você concorda com a frase “A persistência é o menor caminho do êxito”?
Não. Persistência, por si só, pode ser uma armadilha fatal. Uma ilusão cruel. Se você persistir no caminho errado, viverá sua vida amargamente, e em vão.

REVISTA NEWS: Por que é tão difícil para as pessoas agir pensando em resultados futuros ao invés de tomar atitudes que as levam ao sucesso imediato, porém, passageiro?
                 Esse tipo de dificuldade sempre está na falta de comprometimento com um propósito definido. Lembra do livro Alice no país das maravilhas? Um dia, andando pela floresta, Alice chegou numa encruzilhada e não sabia para que lado ir. Ela viu um gato numa árvore e perguntou: Qual dos caminhos devo pegar? O gato respondeu com outra pergunta. Aonde você quer ir? Não sei, respondeu Alice. Então não tem importância, respondeu o gato. É bem isso, quando não temos um propósito definido para o futuro, o que fizemos no presente, tanto faz.

REVISTA NEWS: Sua ideia se opõe a muitas outras defendidas por outros autores, que afirmam que tudo depende do acaso, ou de circunstâncias que estão fora do nosso controle. Como você sustenta o seu ponto de vista?
                   Sempre que nosso ponto de vista nos diz que o problema está nas circunstâncias, ou mesmo nas outras pessoas, na verdade, o problema está no nosso ponto de vista. É muito cômodo pensar que somos vítimas das circunstâncias, que já tentamos de tudo, que não há mais nada que possa ser feito, que estamos num beco sem saída e que a culpa não é nossa e, em função disso, jogar a toalha. No entanto, quando pensamos assim, abrimos mão do nosso poder de escolha e jogamos fora nosso futuro.
                Lógico que existem circunstâncias, muito delas desfavoráveis, que estão fora do nosso controle. Mas elas existem para todos. O que define se seremos um vencedor ou um perdedor é a forma como reagimos às circunstâncias. Não podemos escolher nossa herança genética ou cultural, e nem mesmo nosso passado. Mas podemos decidir, agora, o que faremos com elas daqui para frente. Essa é a chave que nos liberta do acaso.

REVISTA NEWS: Qual o segredo do sucesso?
                Em termos gerais, diria que o sucesso é fruto de dois fatores: nossa aptidão e nossa atitude. A aptidão é nosso talento, nossa habilidade natural, e a atitude é um estado mental favorável que proporcione o desenvolvimento desse talento. Tem pessoas que desenvolvem seu talento, mas não tem a atitude certa. Outras têm atitude, mas sofrem porque seu trabalho não foi estabelecido sobre seu talento natural. Temos que desenvolver os dois na medida certa. Se houve um segredo, deve ter sido este.

Dear Book: Jacob Pétry lança livro onde discute relação entre a genialidade e a riqueza

O jornalista e filósofo Jacob Pétry passou a maior parte dos últimos cinco anos, recluso na biblioteca pública de Nova York. Durante esse tempo, pesquisou as origens da criatividade e a relação que existe entre inteligência, sucesso e felicidade. Esta semana, chega às livrarias “Ninguém Enriquece por Acaso” (Lua de Papel, 224 pág., R$ 24,99), o livro onde conta suas descobertas. A obra já foi apontada pela Folha como o livro da vez. Quem acompanha o Dear Book sabe que não é de hoje que acompanhamos o trabalho desse talentoso autor, ja lemos o livro “O óbvio que ignoramos” e nos surpreendemos muito. Veja a entrevista:
Dear Book: Qual a relação de seu livro novo com O óbvio que Ignoramos, seu livro anterior?
            Jacob Pétry: No livro anterior, tratei da importância que nossa aptidão tem na vida das pessoas que alcançam resultados extraordinários. Neste, trata da importância que a atitude tem no desenvolvimento da aptidão.
Dear Book: Você pode falar algumas palavras sobre esses dois elementos?
             Jacob Pétry: Nossa aptidão é nosso talento natural, a habilidade de fazer certa atividade com uma facilidade maior do que a maioria das pessoas. Nossa atitude é a perspectiva pessoal sobre nossa capacidade e a maneira como nos relacionamos com nossa aptidão, se somos ou não capaz de criar um estado mental e um ambiente favorável para o desenvolvimento de nossa aptidão.
Dear Book: Você tem sido um crítico contumaz do sistema de ensino.Qual seria o papel ideal da escola?
            Jacob Pétry: As escolas, ao invés de medir a inteligência dos alunos e classificá-los de acordo, deveriam auxiliá-lo a identificar suas habilidades, ou seja, a encontrar o seu tipo de inteligência e encaminhá-lo para que ele possa desenvolver plenamente esse tipo de inteligência dentro da área de sua habilidade. Deveríamos gastar menos tempo classificando as crianças e mais tempo identificando seu potencial.
Dear Book: Entre as consequências desse processo, quais são as mais nocivas?
               Jacob Pétry: A primeira é a “mediocrização” do aluno. A escola oferece o mesmo mapa e o mesmo conjunto de regras a todos, como se as pessoas fossem todas iguais, ignorando por completo a pluralidade humana. A segunda é o bloqueio da criatividade. Através do sistema de avaliação, a escola estimula a competitividade e mata a criatividade.
Dear Book: Quem são os que se beneficiam? 
             Jacob Pétry: Aquelas pessoas que têm um talento natural para o estudo acadêmico, para o uso da lógica e da razão.
Dear Book: Por que o sistema de ensino ainda não foi alterado?
          Jacob Pétry: Porque ele é criado, pensado e mantido por intelectuais dessa área – da área acadêmica. Ou seja, o sistema educacional é feito por acadêmicos para a formação de acadêmicos.
Dear Book: Por que isso ocorre?
          Jacob Pétry: Vemos o mundo pela perspectiva individual. Temos uma dificuldade enorme de vê-lo através dos olhos dos outros. Então, como o sistema educacional serve e é benéfico para quem o produz, a visão de quem o produz é de que ele serve para todos.
Dear Book: Você acredita que educadores concordariam contigo?
          Jacob Pétry: Quer um exemplo claro do que estou falando? A prova do Enem, que se tornou a princesa do Ministério da Educação. São seis milhões e duzentos mil alunos submetidos a um único provão. Há uma completa desconsideração da pluralidade da inteligência dos alunos. O problema não é somente a avaliação, mas o tempo que o aluno investe decorando matéria para a avaliação.
Dear Book: Qual a medida mais urgente?
            Jacob Pétry: Aceitar a necessidade de discussão sobre as condições certas para o crescimento individual em nossas escolas, indústrias, comércio e comunidades. Se as condições forem favoráveis, as pessoas irão crescer de forma sinérgica. Precisamos garantir que cada indivíduo tenha a chance de atuar na área onde está sua habilidade natural e sua paixão.
Leia entrevistas e resenhas no Dear Book, acessando:

Ninguém Enriquece por Acaso

Como libertar sua genialidade e aproveitar ao máximo as oportunidades da vida

Poucas coisas causam mais angústia e sofrimento do que a falta de dinheiro. Nenhum sentimento é mais universal do que o desejo de ficar rico. Mesmo assim, pouquíssimas pessoas conseguem segurança financeira ao longo da vida. Por que Ficar rico é tão difícil?

Neste livro, o autor nos mostra que em nossa vida, em termos de resultados práticos, não existe acaso. As evidências que ele apresenta não deixam dúvidas: sucesso sempre é mérito pessoal, e ele depende de dois fatores: nossa aptidão e nossa atitude.

Em mais um livro provocador, Jacob Pétry nos mostra como pessoas geniais encontram sua aptidão e criam a atitude certa para desenvolver essa aptidão.


CAPÍTULO 1
A lição de George W. Bush

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.